Guia Básico Para Linux – Parte 3

Olá, jovens aprendizes de Linux!

Hoje eu vou continuar a grande saga de 7 passos sobre o Linux. Se você chegou agora, veja:

Vamos aprender alguns gerenciadores de janelas, e suas principais características. Se surgir qualquer dúvida, poste nos comentários. Ah.. não precisa imprimir agora.

Vamos lá!

Peraí… mas o que são gerenciadores de janelas???

Um gerenciador de janelas é um aplicativo que fornece a interface de janelas. Se formos comparar com o Windows, é tipo um “tema”. Mas ele oferece muito mais funcionalidades que um tema. Entre elas estão:

  • um “Painel de Controle”, onde você pode mudar as características do gerenciador de janelas
  • Programas feitos para rodar nesse tema.
  • Recursos para fazer tarefas básicas – como conectar-se à internet, ver e-mails, desligar o computador

Eu poderia falar todas, mas você ia ficar lendo até o Natal. Alguns gerenciadores de janelas presentes abaixo:

Cada um tem as suas próprias características.Veja algumas delas:

  • KDE: É parecido com o Windows. Ou seja, se você usar o Windows e for para o Linux, se adaptará rápido ao KDE. O menu “K” facilita o acesso aos programas.
  • GNOME: Fácil de usar. O GNOME apresenta três menus: Aplicativos, Locais e Sistema. Aplicativos é onde você encontra os seus aplicativos. Locais é onde você encontra os locais. E Sistema é onde você personaliza seu sistema, e desliga o computador
  • LXDE: Leve. O LXDE é muito leve. Ele apresenta uma interface limpa.
  • XFCE: É prático. O XFCE separa os aplicativos em categorias, além de ter uma interface leve
  • Enlightenment: Funcional. O Enlightenment é leve, mas contém uma gama de recursos nos quais você pode desfrutar. Ele apresenta também uma interface que pode parecer pesada no começo, mas é muito leve no final. Para acessar o menu clique na área de trabalho

Escolha qual você quer usar. Mas vai que a distro Linux que você está usando não suporta o KDE 4.2, ou o Enlightenment E17. Nesse caso, vamos usar os repositórios!!! Vamos ler uma pequena descrição sobre os repositórios:

Os repositórios são servidores onde a distro disponibiliza os programas que são compatíveis com ela. Existe também a classificação dos programas. No Debian Linux, por exemplo, classifica-se ‘lenny‘ os programas que foram testados e aprovados, ‘squeeze‘ os programas que foram testados, mas ainda não são recomendados, e ‘unstable‘ programas que foram testados poucas vezes, ou que nem chegaram a ser testados

Ou seja, esses repositórios são colocados em um servidor, e a distro disponibiliza esses servidores para os usuários baixarem os programas. Mas não se acessa facilmente, só digitando “http://debian.org.br/gimp-2.6.8.tar.gz” que o arquivo será baixado. Existem programas que o fazem

Na próxima página vamos aprender um pouco mais sobre estes programas.

Anúncios

Publicado em 04/09/2010, em Nível leigo, Nível médio, tutoriais e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. 5 Comentários.

  1. Oi, vc teria algum repositorio para o Enlightenment E17, que esteja pegando? e se tiver como me passar os comandos para usar ele, obrigado

  1. Pingback: Guia Básico Para Linux – Parte 2 « Informação é aqui! Arthur Up

  2. Pingback: Guia Básico Para Linux – Parte 4 « Informação é aqui! Arthur Up

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: