Criando um instalador – Parte 2

Olá pessoal!

Hoje estamos na segunda parte do tutorial “Criando um Instalador”. Esta é a última parte. Na primeira parte eu ensinei as coisas que um instalador carrega, e falei um pouco sobre a instalação em vários discos.

Nesta parte eu vou explicar como se cria um instalador usando o Inno Setup. Se você não tiver, clique aqui para baixar.

Você precisa saber inglês, já que o Inno Setup é em inglês.

Já baixado, vamos lá!

Ao iniciar o Inno Setup você irá ver a seguinte tela:

Inno Setup - Tela Principal

A tela de ações do IS

  • Create a new empty script file: Cria um arquivo de extensão iss vazio. O arquivo de extensão iss é o arquivo de script do Inno Setup.
  • Create a new script file using the script wizard: Abre um assistente que nos ajudará a criar o nosso arquivo de script. É esse que nós vamos usar
  • Open an existing script file: Abre um arquivo de script do Inno Setup

Selecione a segunda opção e clique em OK. Vai aparecer uma janela parecida com a da imagem:

Parte 1 do Assistente

Assistente do IS. Bonitinho, não?

Como diz o assistente, no segundo parágrafo: “Nem todas as capacidades do Inno Setup são trazidas por esse assistente”. Na página 3 nós vamos estudar algumas capacidades do arquivo ISS. Agora nós vamos iniciar o assistente. Clique em “Next”. Verá a tela descrita abaixo:

2ª tela do Assistente

  • Application name: O nome do programa
  • Application version: A versão do programa
  • Application publisher: A empresa – ou a pessoa, pode colocar – que fez o programa
  • Application website: O site da empresa/pessoa que fez o programa

Lembrando-se que tudo que está em negrito é obrigatório! Clique em “Next” quando terminar. Você verá a próxima tela do assistente:

Escolha da pasta do Menu Iniciar
Nessa janela você informa ao assistente as informações sobre a pasta do Menu Iniciar.
Na caixa de combinação você pode dizer ao assistente onde você quer que a sua aplicação seja colocada, no diretório “Arquivos de Programas” ou em outro.
Em Application folder name você escreve o nome do sub-diretório no diretório “Arquivos de Programas”. Geralmente é o nome do programa digitado em Application Name na tela anterior
Em Allow user to change the application folder você marca se quiser que o usuário mude o nome ou local da pasta
Em The application doesn’t need a folder você marca se a sua aplicação não precisa de uma pasta no diretório “Arquivos de Programas”

Já terminado, clique em Next. Verá uma tela similar a abaixo:

Arquivos

Esta tela pode ser considerada a mais importante do assistente. É onde você define os arquivos. Em Application main executable file você informa o executável principal da aplicação. Em Allow user to start the application after Setup has finished você marca se você quiser que haja uma caixa de seleção para iniciar o programa com o título, mais ou menos, de “Executar Meu Programa”. Em The application doesn’t have a main executable file você marca caso o seu arquivo de instalação não inclua um arquivo executável (como para distribuir fotos, por exemplo).

E na caixa de listagem se ilustram os outros arquivos. Em Add Files e Add Folder você pode inserir arquivos e diretórios, respectivamente. Em Edit você edita parâmetros do arquivo, e em Remove você remove o arquivo da instalação

Na próxima página eu continuo a explicar.

Anúncios

Publicado em 24/08/2010, em Nível alto, Programação, tutoriais e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: